Navigate / search

The Meaning Behind the Symbol (Infographic)

If headcovering is a symbol, then what does the symbol point to? See below for a great infographic by David Phillips. You can get the download the image and see his other infographics on this page.

"The Heart of Headcovering"​ (infographic)

Capítulo 3: Ordem de Criação: Masculinidade e Feminilidade simbolizadas

“A doutrina cristã da ordem da criação envolvendo submissão requer a prática cristã de manifestar esta ordem na adoração pública por meio da cobertura das mulheres.” 1) Charles Ryrie, The Role of Women in the Church, 2nd ed., chap. 8, (Nashville: B&H Publishing, 2011).

Dr. Charles Ryrie, editor, The Ryrie Study Biblie; ex professor em Dallas Theology Seminary

 

Quando um novo convertido é batizado, isto simboliza a morte para uma vida passada e o começo de uma nova vida em Cristo (Romanos 6:4). Esta prática do batismo é significativa principalmente por causa do significado atribuído a ela. Da mesma forma, a cobertura feminina também simboliza algo extraordinário. Vamos ver o fundamento desta prática para descobrirmos o que se comunica quando os homens adoram a Deus com suas cabeças descobertas e mulheres com suas cabeças cobertas.

Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo. 1 Coríntios 11:3

Deus criou homens e mulheres iguais em valor e excelência. Ambos precisam um do outro, ou, como dizem as Escrituras No Senhor, todavia, nem a mulher é independente do homem, nem o homem, independente da mulher” (1 Coríntios 11:11).

Contudo, o fato de homens e mulheres serem iguais não significa que eles tenham os mesmos papéis, autoridade ou função 2) Estou defendo uma visão chamado complementarismo. A visão oposta é chamada de igualitarismo. Para saber mais sobre isso, leia Men and Women: Equal Yet Different: A Brief Study of the Biblical Passages on Gender de Alexander Strauch (Colorado Springs: Lewis e Roth Publishers, 1999). . Essas diferenças podem ser vistas através da Criação, nos anjos e até mesmo no próprio Deus. A doutrina da trindade é de que há somente um Deus, revelado em três pessoas diferentes: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Essas três pessoas são todas plenamente Deus e completamente iguais, mas elas são distintas em função, autoridades e pessoa. Como nós vimos no verso acima, “Deus é o cabeça de Cristo”. Esta submissão de Jesus ao Pai não se limitou a sua encarnação. Mais tarde as Escrituras dizem:

Quando, porém, todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então, o próprio Filho também se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos. (1 Coríntios 15:28)

Portanto, mesmo que agora o Pai tenha “sujeitado todas as coisas de baixo dos seus pés[de Cristo]” (1 Coríntios 15:27), depois do retorno de Jesus, Ele ainda estará sujeito ao Pai. Não se esqueça: o Filho vai se submeter ao Pai por toda eternidade.

Jesus não é menos valioso do que o Pai. O Espírito Santo não é menos valioso do que Jesus, ainda que Seu papel não seja falar sobre Si mesmo, mas antes é glorificar o Filho (João 16:13).

Papéis diferentes não necessariamente significam diferença em valor ou excelência. Este ponto não pode ser suficientemente enfatizado. Por acaso um policial tem autoridade concedida por Deus? (Romanos 13:1) Sim! Este policial é mais valoroso do que você como homem comum? Não! Crianças se submetem aos seus pais (Efésios 6:1); servos se submetem aos seus senhores (Efésios 6:5); esposas se submetem aos seus maridos (Efésios 5:22); cidadãos se submetem ao governo (Romanos 13:1); os membros da igreja se submetem aos seus líderes (Hebreus 13:17); e Jesus se submete a Deus (1 Coríntios 11:3). Há até diferentes hierarquias entre os anjos, como Miguel é chamado de arcanjo (Judas 9), que significa “chefe”.

Nós não precisamos temer a autoridade. Haverá pais rudes, líderes ferozes, maridos machistas, pastores que abusam do poder e governos impiedosos até o fim. Isto por causa do pecado, não porque a autoridade seja algo ruim. Vamos olhar para a Trindade como nosso modelo e exemplo.

Sendo assim, nossa razão fundamental para a cobertura feminina é a ordem da criação. Isto significa que a mulher se submete ao homem, o homem se submete a Cristo e Cristo se submete ao Pai. Esta é a estrutura de autoridade que Deus ordenou e, por causa disso, ela é boa. Esta é a mensagem de Paulo quando ele diz “Eu quero que vocês entendam” (1 Coríntios 11:3).

Antes de examinarmos o próximo verso sobre a ordem da criação, eu gostaria de desafiar meus amigos complementaristas. 3) A visão de que homens e mulheres se complementam através de suas diferenças em papel, autoridade e função. Esta é a posição que eu defendo.  Eu conheço os argumentos que vocês usam para o ministério masculino e para a liderança dos maridos. Eu concordo inteiramente com vocês. Em 1 Timóteo 2, Paulo explica porque uma mulher não pode “ensinar ou exercer autoridade”, certo?

E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio. 1 Timóteo 2:12

“A razão é baseada na Criação”, você me diria. “Portanto, não é cultural”. Concordo. Mas agora eu quero te desafiar a permanecer consistente enquanto nós examinamos o próximo verso.

Porque, na verdade, o homem não deve cobrir a cabeça, por ser ele imagem e glória de Deus, mas a mulher é glória do homem. Porque o homem não foi feito da mulher, e sim a mulher, do homem. Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, e sim a mulher, por causa do homem. Portanto, deve a mulher, por causa dos anjos, trazer véu na cabeça, como sinal de autoridade. 1 Coríntios 11: 7-10

Paulo explica porquê as mulheres devem ter o símbolo de autoridade em suas cabeças – por causa da ordem da Criação. Onde você encontra o homem sendo diretamente criado à imagem de Deus? Em Gênesis 1. Onde você encontra a mulher sendo criada do homem, ou sendo “a glória do homem”? Em Gênesis 2. Onde você encontra que a mulher foi criada para o homem, e não o contrário disto? Mais uma vez, em Gênesis 2. E quando você encontra o pecado adentrando este cenário? Não até Gênesis 3.

Portanto, esse fundamento não é somente baseado na Criação, é baseado na perfeição da Criação de Deus antes do pecado. Liderança e autoridade é o propósito original de Deus. Não é um desastre pós-queda, mas sim uma obra-prima pré-queda.

Alguns argumentam que submissão e autoridade são a maldição da queda, baseado em Gênesis 3:16, que diz, “o teu desejo será para o teu marido e ele te governará”. Este verso não está introduzindo papéis pós-queda, e sim explicando como a queda afetará negativamente os papéis de cada um. Agora, as esposas lutarão contra um desejo pela posição de autoridade do marido, e os maridos serão tentados a liderar suas esposas tiranicamente. Esta maldição é uma distorção da ordem de Deus, contra a qual devemos lutar.

Há inúmeras indicações da liderança de Adão presentes nos primeiros dois capítulos de Gênesis. Lembre-se, isso foi antes do pecado entrar no mundo. Quando Deus disse que Ele iria criar a mulher, Ele se referiu a ela como “auxiliadora idônea (para o homem)” (Gênesis 2:18). Isto mostra a criação da sua função. Ela estava ali para auxiliar, e não para governar.

De igual modo, foi Adão quem nomeou Eva “varoa” (Gênesis 2:23). Nós entendemos que aquele encarregado de nomear os seres tem uma autoridade sobre os que foram nomeados. Nós mostramos isso quando nomeamos nossos filhos, e Adão mostrou isso quando ele nomeou os animais e Eva. Finalmente vemos que apesar de ambos, Adão e Eva, terem pecado, e igualmente ambos receberem a punição, foi Adão quem foi responsabilizado. As Escrituras declaram que “em Adão todos morremos” (1 Coríntios 15:22) e “por um só homem entrou o pecado no mundo” (Romanos 5:12). O pecado nunca é mencionado como advindo de Eva, pois ela não tinha a liderança. O líder é quem carrega a responsabilidade, mesmo se alguém submisso a ele comete um erro.

Aqui está um resumo das diferenças criadas entre homens e mulheres. Esta é a razão pela qual um gênero deve vestir o símbolo de autoridade (a cabeça coberta) e o outro não deve.

Homem (Descoberto) Mulher (Coberta)
O homem é o cabeça da mulher. 1 Co 11:3 A mulher se submete a autoridade masculina devida, como seu cabeça. 1 Co 11:3
O homem foi criado diretamente da mulher, da terra e é a “glória de Deus”. 1 Co 11:7-8 A mulher foi criada por Deus da costela do homem e é a “glória do homem” 1 Co 11:7-8
O homem não foi criado para a mulher.          1 Co 11:9 A mulher foi criada para o homem. 1 Co 11:9

Deus em sua infinita sabedoria selecionou símbolos perfeitos para mostrar essa diferença na ordem da criação. Nosso Deus ama a comunicação através de símbolos: Ele nos deu o cordeiro sem mácula, o pão não levedado, a água do batismo, o pão e o vinho, a oliveira, o casamento, o templo, as festas e assim por diante. Não se pode deixar de pensar em Ezequiel tendo que permanecer deitado de lado por 390 dias (Ezequiel 4), Isaías caminhando nu e descalço por três anos (Isaías 20:3) ou Oséias tendo que se casar com uma prostituta (Oséias 1:2). Deus poderia simplesmente declarar sua mensagem por estes profetas, mas Ele desejou usá-los como símbolos vivos também.

Cada símbolo na Escritura foi escolhido por Deus para um propósito específico, para apontar para uma realidade maior. No livro de Hebreus nós vemos isso em relação à tenda que Moisés foi ordenado a construir.

“(…) assim como foi Moisés divinamente instruído, quando estava para construir o tabernáculo; pois diz ele: Vê que faças todas as coisas de acordo com o modelo que te foi mostrado no monte.” Hebreus 8:5

O autor mais tarde destaca que a tenda é um símbolo “da época presente” (Hebreus 9:9). Mesmo sendo um símbolo, Moisés recebeu instruções bem específicas e foi ordenado a seguí-las. A razão é que, se o símbolo é alterado, ele não reflete mais precisamente o que Deus estava se utilizando para apontar. Assim é como a cobertura da cabeça.

O Dr. Bruce Waltke sabiamente avisa:

“Uma mulher que ora ou profetiza na assembléia dos santos deve cobrir sua cabeça como um símbolo de sua submissão para a absoluta vontade de Deus, que foi quem criou Seu universo de acordo com Seu bel-prazer. A imagem da Sua ordenança não deve ser manipulada pelos crentes nas suas próprias mãos para moldá-la segundo seu próprio prazer.” 4) Bruce K. Waltke, “1 Corinthians 11:2–16: An Interpretation” (Bibliotheca Sacra 135:537, Jan. 1978), 56.

Portanto o homem reflete a glória de Deus e sua submissão a Cristo através da prática da oração e profecia com a cabeça descoberta. A mulher reflete a glória do homem e sua submissão à devida autoridade masculina na sua vida através da prática da oração e profecia com a cabeça coberta. Se nós mudarmos o símbolo ou abandonarmos tudo isso, nós perdemos a oportunidade de mostrar aos homens e aos anjos a sabedoria de Deus na criação.

No próximo capítulo nós vamos tentar determinar o que Paulo quis dizer quando ele disse que as mulheres cobrem suas cabeças “por causa dos anjos”, e eu também vou mostrar o que este argumento significa para a visão cultural.

References

1.
 Charles Ryrie, The Role of Women in the Church, 2nd ed., chap. 8, (Nashville: B&H Publishing, 2011).
2.
 Estou defendo uma visão chamado complementarismo. A visão oposta é chamada de igualitarismo. Para saber mais sobre isso, leia Men and Women: Equal Yet Different: A Brief Study of the Biblical Passages on Gender de Alexander Strauch (Colorado Springs: Lewis e Roth Publishers, 1999).
3.
 A visão de que homens e mulheres se complementam através de suas diferenças em papel, autoridade e função. Esta é a posição que eu defendo.
4.
 Bruce K. Waltke, “1 Corinthians 11:2–16: An Interpretation” (Bibliotheca Sacra 135:537, Jan. 1978), 56.

Can Wedding Rings Replace Head Covering?

Can Wedding Rings Replace Head Covering?

Those who take the cultural viewpoint of head covering often argue that since the veil has no meaning in modern Western culture, believers can uphold the principle by substituting the symbol with something that has more modern relevance. The most often cited replacement is for women to wear a wedding ring.

As one example of this recommendation Dr. Roy B. Zuck in his book “Basic Bible Interpretation” says,

Should women today wear shawls on their heads in church? No, because the significance of women wearing shawls in the Greco-Roman world no longer holds true in our culture. The act does not carry the symbolism it once had. But is there a principle here to be followed, and to be expressed in a modern-day cultural equivalent? The principle of subordination (not inferiority!) of the wife to her husband still holds because that truth is stated elsewhere in Scripture. A possible modern cultural parallel, some have suggested, is the wife’s wedding ring (and changing her last name to that of her husband) which shows that she is married and thus is under her husband’s authority. 1) Zuck, Roy B.. (1991)., Basic Bible Interpretation: A Practical Guide to Discovering Biblical Truth (p. 97). Colorado Springs, CO: David C. Cook.

There is a foundational reason for why I don’t accept symbol replacement. We simply do not have the authority to change what God commands in Scripture. As his people, our responsibility is to accept what He commands and put it into practice, not modernize or update it. I’ve already covered this point in-depth here and shown how this hermeneutic actually undermines other biblical symbols (like Baptism and the Lord’s Supper). For this article, I’d like to narrow my focus on the “wedding ring” and share why I do not believe it is a suitable replacement for head covering. I’ll lay out my case through five reasons. Read more

References

1.
 Zuck, Roy B.. (1991)., Basic Bible Interpretation: A Practical Guide to Discovering Biblical Truth (p. 97). Colorado Springs, CO: David C. Cook.

Spanish translation now available

Great news! Our book “Head Covering: A Forgotten Christian Practice For Modern Times” is being translated into various languages. Today we’re introducing the Spanish version which is being translated by Edgar A. Pérez from Mexico. The introduction to the book is available today and a new chapter will be posted online every 2 weeks. Make sure to bookmark this page and spread the word to your Spanish speaking friends.

Spanish translation:
¡Muy buenas noticias! Nuestro libro “La Doctrina del Velo; una práctica cristiana olvidada para tiempos modernos” está siendo traducido al español por Edgar A. Pérez de México. La introducción ya se encuentra disponible el día de hoy y posteriormente, cada dos semanas, estaremos posteando un nuevo capítulo. Asegúrate de seguir nuestra página y ayúdanos a pasar la voz a tus amigos de habla hispana.

Introducción a una doctrina abandonada

“Es notable, en primer lugar, que San Pablo considera esta cuestión (acerca del velo) determinantemente valiosa y no la hace a un lado como una cuestión trivial. Existe una manera correcta e incorrecta de adorar a Dios” 1) H.L Goudge, The First Epistle to the Corinthians (Methuen and Co. Ltd., 1926), 97.

H.L. Goudge, Real Profesor de Divinidad, Oxford University, 1923 – 1938

 

El velo no es popular. De hecho, su desestimación es completa. Entonces ¿por qué decidí escribir un libro acerca de él?, ¿acaso me gusta la controversia?; absolutamente no, ¿busco ser divisivo?; lo opuesto. Entonces, ¿qué fue lo que me llevó a realizar esta labor? La respuesta rápida es: porque está en la Biblia.

Veamos, si “toda la Escritura es inspirada por Dios, y útil para enseñar, para redargüir, para corregir, para instruir en justicia” (2ª Timoteo 3:16), entonces toda ella merece un trato justo. Por encima de ello, este tema en particular no sólo es mencionado, es defendido. No hay uno o dos versículos oscuros, sino que el tema ocupa quince versículos consecutivos. Podemos debatir acerca de lo que Pablo quiso decir y sobre su aplicación en el siglo veintiuno, pero no podemos ignorar el tema.

El Dr. Daniel B. Wallace, uno de los principales líderes del criticismo textual y fundador del Centro para el Estudio de Manuscritos del Nuevo Testamento, imparte estudios del Nuevo Testamento en el Seminario Teológico de Dallas. Sería bastante sobrio decir que este hermano conoce el Nuevo Testamento y los textos griegos. Acerca de la “postura moderna del velo” (por la cual abogo), él dice lo siguiente; algo que me parece que muchos pueden relacionar como:

“El argumento acerca del uso de un velo aplicable en nuestros días es, desde varios puntos de vista, el más fácil de defender exegéticamente y prácticamente el más difícil de recibir. Y puesto que nunca es seguro abandonar la conciencia lejos de la verdad de la Escritura, recientemente he decidido adoptar esta postura. Francamente no me gusta (no es popular hoy en día). Sin embargo no puedo, con buena conciencia, ignorarla.” 2) Daniel B. Wallace, “What is the Head Covering in 1 Cor 11:2-16 and Does it Apply to Us Today?” (Bible.org, 2004)

¡Este es un argumento increíblemente honesto! Debido a que el velo es un símbolo visual, la postura referente a dicha doctrina es imposible de ocultar o de retrasar. Esta es la primera doctrina que la gente conoce que una mujer sostiene al momento de conocerla en la iglesia, incluso antes de estrechar su mano. La gente puede sentirse juzgada por uno mismo sólo por el hecho de sostener esta postura (mientras que ellos no), al mismo tiempo que tú te preguntas si no estarán pensando que te quedaste en la década de los años 50. Sobre todo, tus Pastores o aquellos más cercanos a ti pueden preocuparse por el hecho de que tal vez estés abrazando el legalismo.

Estas son luchas reales que la gente puede enfrentar al momento de meditar sobre la “postura moderna del velo”. Basta con decir que el Dr. Wallace posee una perspectiva precisa de qué tan bien es recibida esta doctrina cuando comenta que el velo “no es popular hoy en día”. Cuando una mujer usa un velo obliga a la iglesia a pensar en el tema; y algunos no están listos o simplemente no desean estarlo.

Daniel Wallace también dice:

“El peligro real, tal como lo veo, es que muchos cristianos simplemente ignoren lo que el texto dice debido a la inconveniencia de alguna forma de obediencia”. 3) Daniel B. Wallace, “What is the Head Covering in 1 Cor 11:2-16 and Does it Apply to Us Today?” (Bible.org, 2004)

Ahora, esto no significa que el miedo sea que la única razón por la que la gente no practique la doctrina del velo. Algunos son persuadidos por otras interpretaciones y, si son convencidos por la Escritura, tal vez puedan cambiar sus mentes. Espero que tú seas uno de éstos y que puedas compartir mi deseo de entender correctamente y someterte a todo lo que la Biblia dice. Sin embargo, estoy preocupado de que muchos lean el texto de 1ª Corintios 11 y piensen: no puede significar lo que pienso que dice. Nadie a quien yo conozca usa un velo, además no es posible que todos estemos mal. Después, pasamos rápidamente al capítulo 12, tomando nota mental para estudiarlo más adelante (lo cual, si somos honestos, raramente sucede).

Si acaso acabo de describir tu respuesta, ahora es el momento. Vayamos al fondo del texto e indaguemos juntos. No te preocupes, este libro no ha sido escrito para académicos. Lo escribí para el cristiano común y corriente.

En el capítulo siguiente te daré una perspectiva general acerca de la historia del velo cristiano. Después, en los seis capítulos siguientes, proporcionaré argumentos bíblicos para que la mujer use el velo en la iglesia. En el mismo contexto y de la misma manera, los hombres están ordenados a mantener sus cabezas descubiertas (a no usar sombreros). Haré esto mediante la exposición de las cinco razones que el mismo Apóstol Pablo da en 1ª Corintios 11. Cuando explique estas razones no daré mucha atención a la disputa de los diferentes puntos de vista, debido a que mi exposición será ampliamente  positiva. Posteriormente examinaré algunas de las objeciones más populares y daré algunas cuestiones prácticas. Finalmente, cerraremos con una exhortación personal para adoptar este símbolo, incluso si los demás no lo hacen.

El corazón de la cuestión

Antes de que esta introducción termine, quiero traer una advertencia: asegúrate de que tu corazón esté preparado. Me imagino a la mayoría de la gente leyendo este libro en desacuerdo o sin saber qué hacer con el velo, por lo que es seguro que mantendrás la guardia. Lo sé, yo también lo estuve, y no está mal, en verdad. Siempre combatimos las falsas enseñanzas y a los falsos maestros, por tanto es bueno ser escéptico y ser cautelosos, filtrando todo a través de la Palabra de Dios. Sólo asegúrate de no aceptar cualquier viejo argumento en contra del velo sólo porque no quieras que esta doctrina esté en lo correcto. ¿Qué pensará mi esposo o mi esposa? ¿Qué pensarán en mi iglesia? ¿Cómo encontraré cónyuge si él (o ella) conoce mi postura?

El temor al hombre puede ser abrumador, pero debemos temer a Dios y a Sus mandatos sobre todos los hombres. Debemos atarnos a los textos de la Escritura y obedecerlos. Así que si tú corazón no está preparado, da una buena leída a 1ª Corintios 11:2-16. Por favor lee despacio el texto y familiarízate íntimamente con él. Este es el único capítulo en la Biblia en donde se ordena y se explica la doctrina del velo, así que debes conocerlo bien para ser un buen Bereano (ver Hechos 17:11).

 

Lee 1ª Corintios 11:2-16

(2) Os alabo, hermanos, porque en todo os acordáis de mí, y retenéis las instrucciones tal como os las entregué. (3) Pero quiero que sepáis que Cristo es la cabeza de todo varón, y el varón es la cabeza de la mujer, y Dios la cabeza de Cristo. (4) Todo varón que ora o profetiza con la cabeza cubierta, afrenta su cabeza. (5) Pero toda mujer que ora o profetiza con la cabeza descubierta, afrenta su cabeza; porque lo mismo es que si se hubiese rapado. (6) Porque si la mujer no se cubre, que se corte también el cabello; y si le es vergonzoso a la mujer cortarse el cabello o raparse, que se cubra. (7) Porque el varón no debe cubrirse la cabeza, pues él es imagen y gloria de Dios; pero la mujer es gloria del varón. (8) Porque el varón no procede de la mujer, sino la mujer del varón, (9) y tampoco el varón fue creado por causa de la mujer, sino la mujer por causa del varón. (10) Por lo cual la mujer debe tener señal de autoridad sobre su cabeza, por causa de los ángeles. (11) Pero en el Señor, ni el varón es sin la mujer, ni la mujer sin el varón; (12) porque así como la mujer procede del varón, también el varón nace de la mujer; pero todo procede de Dios. (13) Juzgad vosotros mismos: ¿Es propio que la mujer ore a Dios sin cubrirse la cabeza? (14) La naturaleza misma ¿no os enseña que al varón le es deshonroso dejarse crecer el cabello? (15) Por el contrario, a la mujer dejarse crecer el cabello le es honroso; porque en lugar de velo le es dado el cabello. (16) Con todo eso, si alguno quiere ser contencioso, nosotros no tenemos tal costumbre, ni las iglesias de Dios.

References

1.
 H.L Goudge, The First Epistle to the Corinthians (Methuen and Co. Ltd., 1926), 97.

Send this to friend